Tel.: +55 11 5181.0222

Indústria de Motocicletas conclui o ano com crescimento

Depois de uma nova meta fixada em novembro, o ano fecha dentro do esperado e mercado interno deverá ter crescimento de 13,7% em 2008

Com 1.734.349 motocicletas produzidas em 2007, o mercado de duas rodas cresceu 22,7%, em relação ao ano de 2006, atingindo a expectativa para o setor. Segundo dados da Abraciclo - Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares – as vendas internas também tiveram o mesmo desempenho, com 1.600.157 motos comercializadas.

No comparativo entre dezembro de 2007 com o mesmo período do ano anterior, a produção cresceu 24,5%, ou seja, 85.226 unidades, quando em 2006 saíram das linhas de montagem 68.467 motocicletas.

De acordo com as expectativas da entidade, o crescimento de 2007 deve se manter de forma equilibrada pelos próximos anos. “Os números obtidos no ano passado confirmam as perspectivas e ressaltam o bom momento do setor”, afirmou o presidente da Abraciclo, Paulo Shuiti Takeuchi.

Assim, para 2008 as previsões se mantêm, e é esperado um crescimento de 13,7% nas vendas para o mercado interno, chegando a marca de 1.820.000 veículos vendidos. Já a produção deve ter um aumento de 11,9%, com 1.940.000 motos produzidas.

Exportações

As exportações em dezembro foram 14,3% menor que em novembro de 2007. Entretanto, foram exportadas neste mês 9.300 motos, volume 9,9% superior as comercializadas para o mercado externo em dezembro de 2006.

No ano de 2007 foram exportadas 139.880 motocicletas, representando uma redução de 16,8% quando comparado com o ano de 2006, confirmando as previsões feitas anteriormente,

Novas Resoluções envolvem o Setor

Desde o dia 1º de janeiro deste ano vigoram novas resoluções do Conselho Nacional de Trânsito – Contran. Segundo elas, a partir de agora, motociclistas de todo o país têm novas regras para o uso de capacetes. Terão também que adequar as placas das motos de acordo com os novos critérios. Os capacetes precisam levar o selo do Instituto Nacional de Metrologia, Normatização e Qualidade Industrial – Inmetro e faixas refletivas nas laterais e na traseira.

Além disso, as placas agora possuem um novo padrão e no caso de motoboys, por exemplo, elas precisam ser vermelhas. As faixas refletivas devem ser colocadas nos baús de transporte de cargas. A desobediência das normas será considerada falta gravíssima e além de multa, o motociclista pode ter o veículo recolhido até se ajustar as normas.

O objetivo das medidas é aumentar a segurança no trânsito e diminuir os acidentes que envolvem motos. A Abraciclo, que participa das reuniões e discussões das Câmaras Temáticas do Conselho Nacional de Trânsito – CONTRAN, é favorável às novas medidas porque acredita que servirão para melhorar a qualidade do trânsito e vão promover mais segurança aos condutores de motos. A entidade também vê como benéfica a intensificação da fiscalização no uso da motocicleta em todo território nacional.

JoomShaper