Tel.: +55 11 5181.0222

Em 2016, produção de Bicicletas no Polo industrial de Manaus recua 11,5%

Retração ocorreu em função da crise econômica

Em 2016, o mercado de Bicicletas sofreu uma retração de 11,5% para as fabricantes do Polo industrial de Manaus (PIM), devido às dificuldades do contexto econômico nacional. Em dezembro do ano passado, 15.245 foram produzidas, volume 77,9% abaixo do registrado no mês anterior (68,8 mil unidades). Os dados são da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo).


De acordo com a Abraciclo, os volumes de dezembro costumam ser afetados conforme a programação das férias coletivas das fábricas. No acumulado no ano, saíram das linhas de produção 669.729 Bicicletas, volume que corresponde a uma queda de 11,5%, quando comparado com janeiro a dezembro de 2015, com 757.045 unidades.
"Em 2016, o mercado de Bicicletas sofreu uma retração para as fabricantes do PIM devido às dificuldades do contexto econômico nacional. Entretanto, o otimismo em relação à melhora na economia e na estabilidade política do País contribui para prever uma recuperação de volumes no setor em 2017", afirma João Ludgero, vice-presidente do segmento de Bicicletas da Abraciclo.
Segundo Ludgero, foi percebida uma melhora nas vendas e no ânimo dos clientes no último trimestre do ano passado, assim como um aumento da demanda por produtos de maior valor agregado. "As condições de competitividade do PIM, aliadas aos novos investimentos das associadas e oportunidades de mercado, permitem uma perspectiva de crescimento na ordem de 19% para este ano", acrescentou.
Exportações e Importações
As fabricantes de Bicicletas de todo o território nacional exportaram 8.423 unidades em 2016, correspondendo a um aumento de 27,4% sobre o volume exportado no ano anterior, que havia totalizado 6.613 unidades, conforme dados apurados pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) e analisados pela Abraciclo.
Os três principais destinos das Bicicletas brasileiras em 2016 foram Paraguai, com 4.192 unidades ante 2.960 unidades em 2015; Bolívia, com 2.962 unidades ante 1.193 unidades; e Uruguai, com 778 unidades ante 1.500 unidades. A maior variação anual envolveu os volumes exportados para a Bolívia, que evoluíram 148,3%.
As empresas brasileiras em geral importaram 135.153 Bicicletas no ano passado, o que significou uma queda de 44,4% em relação ao volume importado em 2015 (243.175 unidades), de acordo com levantamento do MDIC analisado pela Abraciclo.
Os três principais fornecedores destes produtos para o mercado brasileiro em 2016 foram China, com 115.841 unidades ante 217.607 unidades no ano anterior; Taiwan, com 11.013 unidades ante 19.197 unidades; e Portugal, com 3.918 unidades ante 947 unidades. O destaque em variação anual foi Portugal, com crescimento de 313,7% nas vendas para o Brasil, de 2015 para 2016.

 

FONTE: G1 - SP

DATA: 24/02/2017

JoomShaper