Tel.: +55 11 5181.0222

Produção de Motos em agosto tem melhor mês desde 2015

A produção de motocicletas no Brasil somou 105.336 unidades em agosto, um patamar que não era registrado desde outubro de 2015, quando foram montadas 104.388 Motos, segundo números divulgados ontem pela Abraciclo, entidade que reúne os fabricantes instalados no Polo Industrial de Manaus. Em relação a agosto do ano passado, a alta é de 31,4%. Sobre julho, o crescimento fica em 9,4%.

Os números de agosto dão continuidade a uma retomada do setor que começou em setembro de 2017 e que sofreu uma pequena queda somente após a greve dos caminhoneiros, no fim de maio. Em junho, na comparação anual, a produção caiu 0,3%, com várias das fabricantes antecipando férias coletivas para minimizar os efeitos da greve.

No acumulado do ano, a produção soma 696,3 mil Motos, uma alta de 21% sobre os oito primeiros meses de 2017. Para a Abraciclo, fatores macroeconômicos estão contribuindo para impulsionar as vendas. Entre esses fatores, a entidade destaca a maior oferta de crédito e a força dos consórcios. Para o setor, mais importante que a queda na taxa de juros é a disposição dos bancos em financiar os clientes. No primeiro semestre, 34,4% das vendas foram financiadas e 32,4% foram por meio de consórcios.

"Com o início da disputa eleitoral, a partir de agora ficará um pouco mais difícil saber como a política irá interferir na economia. Mas, pelo movimento em curso, está cada vez mais claro que vamos atingir os crescimentos de produção e vendas projetados", afirmou Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo. A entidade projeta um crescimento de 11% na produção neste ano.

As vendas no atacado em agosto somaram 94.987 unidades em agosto, alta de 30,5% na comparação anual e de 7% sobre julho. Nos oito meses de 2018, as vendas no atacado chegam a 635,1 mil Motos, expansão de 17,6% sobre o mesmo período de 2017. O número de emplacamentos em agosto totalizou 88.906 unidades, avanço de 16,5% sobre o mesmo mês de 2017 e de 16,6% sobre julho. No ano, já foram licenciadas 621,9 mil Motos, alta de 8,4% sobre 2017. As previsões da Abraciclo para 2018 indicam crescimento de 10,5% nas vendas no atacado e de 7,5% nos emplacamentos.

As exportações começaram a sentir os efeitos da crise na Argentina e da alta do dólar na virada do semestre e continuaram em agosto. O envio de Motos ao exterior subiu apenas 4,1% sobre o mesmo mês de 2017, somando 7.537 unidades. O país vizinho, que historicamente é o destino de mais de 70% da produção exportada, ficou com apenas 50% desse volume no mês passado. No acumulado do ano, as exportações ainda crescem 12%, somando 53,8 mil unidades. Mas a previsão da Abraciclo é de queda de 2,2% nas vendas externas neste ano.

FONTE: Valor Online - SP

DATA: 12/09/2018

JoomShaper