Tel.: +55 11 5181.0222

PRODUÇÃO DE MOTOS RECUA EM SETEMBRO, MAS VENDAS DIÁRIAS SEGUEM ESTÁVEIS E INDÚSTRIA REVÊ PROJEÇÕES

Com os resultados apurados nos nove primeiros meses, a expectativa agora é fechar o ano com volume de produção estável na comparação com 2016. Previsão inicial era crescimento de 2,5%    

Dados da ABRACICLO, Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares, mostram que foram produzidas 76.668 motocicletas em setembro, o que representa recuo de 4,4% sobre o mês de agosto (80.192). Na comparação com o igual período de 2016 (80.509) a retração foi de 4,8%. Os números referentes aos nove primeiros meses do ano também indicam uma queda: no período saíram das linhas de produção 652.192 motocicletas, correspondendo a um recuo de 8,5% na confrontação com o ano anterior (712.999).

 Em setembro, o desempenho de vendas no atacado – para as concessionárias – também foi inferior a agosto, com 63.428 unidades repassadas às lojas, o que representa um recuo de 12,8% sobre as 72.778 unidades comercializadas no mês anterior. Na comparação com o mesmo mês de 2016, a queda é de 16,8% (76.268). Já no acumulado do ano, o recuo é de 11,7%, com 603.351 em 2017 ante 683.453 no ano passado.

“Embora os números ainda sejam negativos, o nível de estoques de determinados modelos nas concessionárias é insuficiente para atender ao mercado, o que pode ter contribuído para limitar o crescimento das vendas no varejo. Isto sinaliza a necessidade de adequação dos níveis de produção atual à demanda”, afirma Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo. Segundo Fermanian, outros fatores que poderão contribuir para um cenário mais animador, a partir de agora, são o Salão Duas Rodas 2017, que ocorrerá de 14 a 19 de novembro em São Paulo, o pagamento do 13º salário e a chegada do verão. “São importantes acontecimentos que aumentam o interesse dos clientes pela compra de motocicletas”, diz.

Os volumes de exportações do segmento de motocicletas continuam a subir e totalizaram 11.208 unidades em setembro, alta de 160,8% na comparação com o mesmo mês do ano passado (4.298) e aumento de 54,8% sobre agosto (7.239). No acumulado, o volume de motocicletas enviadas para outros países foi de 59.244 unidades, 35,4% superior aos 43.752 embarques registrados em 2016. O principal destino das motocicletas exportadas ainda é a Argentina.

Emplacamentos

Com base nos licenciamentos registrados pelo Renavam, as vendas para o varejo totalizaram 66.209 unidades, queda de 13,3% sobre as 76.336 mil motocicletas emplacadas em agosto. Na comparação com setembro do ano passado* (66.822 unidades) foi verificada praticamente uma estabilidade, já que houve recuo de somente 0,9%. Nos nove primeiros meses de 2017 a redução foi de 6,9%: 640.063 licenciamentos em 2017 e 687.280 no ano passado. A média diária de vendas em setembro ficou estável, com 3.310 motocicletas, ou seja, apenas 0,3% menor na comparação com a média de 3.319 unidades registrada em agosto. Contudo, na comparação com setembro do ano passado (3.182) deu um salto de 4%.

 

(*) Foram desconsiderados os ciclomotores usados, cujo licenciamento junto aos Detrans passou a ser obrigatório a partir da Lei nº 13.154, de 30/07/2015, e da Resolução Contran nº 555/15, de 17/09/2015.

    

Revisão da Projeção

Com os resultados apurados nos nove primeiros meses, a expectativa da indústria, a partir de agora, é fechar o ano com 885.000 unidades produzidas, o que representa estabilidade com relação a 2016, quando foram fabricadas 887.653 motocicletas. A previsão inicial era de um leve crescimento, de 2,5%, chegando a 910.000 até dezembro.

Já o volume para as vendas no atacado foi revisado para baixo: o que se espera é 813.000 unidades até o último mês do ano, ou seja, queda de 5,4% na confrontação com 2016. Antes, era previsto um recuo de 4%, com 825.000 motos vendidas às concessionárias.

No que diz respeito às vendas para o varejo, a redução chegará a 4,4%, devendo fechar dezembro com 860.000 emplacamentos. O esperado era alcançar 890.000, sendo uma queda de 1,1%.    

Para as exportações o cenário ainda é de crescimento, contudo com um volume menor do que era previsto: crescimento de 35,5% para o ano, atingindo 80.000 unidades. No começo de 2017 a indústria vislumbrava um acumulado de 93.000 unidades, o que representaria alta de 57,6%. 

Mesmo com estas revisões, há grande probabilidade de retomada do  crescimento a partir de 2018. “Com inflação controlada, abertura de novas vagas de emprego e redução das taxas de juros já é possível deslumbrar um cenário melhor para o próximo ano”, comenta Fermanian.  

PROJEÇÃO 2017

 

2016

2017

Qtde

Var %

Produção

887.653

885.000

- 2.653

-0,3%

Atacado

858.120

813.000

- 45.120

- 5,4%

Varejo

899.793

860.000

- 39.793

- 4,4%

Exportação

59.022

80.000

+ 20.978

35,5%

        Fonte: Abraciclo / Associados

Sobre a ABRACICLO e o Setor de Duas Rodas

Com 41 anos de história e contando com 14 associadas, a ABRACICLO – Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares –  representa, no país, os interesses dos fabricantes de veículos de duas rodas, além de investir em ações visando a paz no trânsito e a prática da pilotagem segura.

A fabricação nacional de motocicletas, quase totalmente concentrada no Polo Industrial de Manaus (PIM), está entre as oito maiores do mundo. No segmento de bicicletas, com as principais fábricas também instaladas no PIM, o Brasil se encontra na quarta posição entre os principais produtores mundiais. No total, as fabricantes do Setor de Duas Rodas geram mais de 12 mil empregos diretos no PIM.

MOTOCICLETAS*

BICICLETAS*

Frota nacional: mais de 25 milhões

Frota nacional: mais de 70 milhões

Produção anual: cerca de 900 mil  unidades

Produção anual: 2,5 milhões
de unidades**

8º maior produtor mundial

4º maior produtor mundial

(*) Dados do fechamento de 2016.
(**) Excluídas as bicicletas infantis, classificadas como brinquedos.

Para conhecer mais sobre os trabalhos da ABRACICLO,
         acesse o site
www.abraciclo.com.br.

SD&PRESS Consultoria

(11) 3876-4070; www.sdpress.com.br; @sdpress; facebook.com\sdpress

Aline Feltrin

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Juliane Ribeiro

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Mariana Larsson

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Sergio Duarte

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

OUTUBRO, 2017

JoomShaper